Categorias
Geração Sanduíche

Você convive com a ansiedade? Saiba o que é a geração sanduíche

Preocupação com os pais idosos, medo de perder oportunidades na carreira de trabalho e preocupação diária com a saúde e os estudos dos filhos. Se essas coisas rondam a sua cabeça todos os dias, então você faz parte da geração sanduíche.

Neste artigo nós vamos explicar o que é a geração sanduíche e por que a ansiedade parece fazer parte da vida dessas pessoas.


Também queremos apresentar alternativas para garantir que você tenha uma qualidade de vida muito melhor.


Então, vamos lá. Fique confortável e aproveite a leitura. 

Também no Blog: Não espere pelo pedido de ajuda

O que é a Geração Sanduíche afinal?

A geração sanduíche vive o dilema de se ajustar às responsabilidades familiares. O cuidado com os filhos, com o casamento e com os pais idosos. 

 Esses ajustes podem se tornar mais complexos quando as gerações que demandam cuidados residem no mesmo domicílio. Ou seja, residem juntos, mas ela é ainda mais desafiadora quando é preciso cuidar dos pais que estão longe Algumas vezes, até mesmo morando em cidades vizinhas.

Por isso que essa é também a geração da ansiedade. Já que as pessoas se sentem “presas”, em:

  • Cuidar de si
  • Cuidar dos pais idosos
  • Cuidar da carreira profissional
  • Cuidar da vida amorosa
  • Cuidar da vida social
  • Cuidar da vida dos filhos (que envolve cuidar da vida acadêmica, social e até afetiva deles).

Daí o grande desafio imposto.

Leitura interessante: Ócio criativo: os benefícios do “tédio”

Dados sobre a Geração Sanduíche

Nos EUA, em média, 7 em cada 10 pessoas estão cuidando de seus filhos e pais ou avós idosos – é como se além do trabalho no dia a dia, houvesse um segundo e um terceiro empregos que exigem atenção plena. 

De acordo com recente pesquisa (“Caregiving and COVID-19”) da New York Life (terceira maior companhia de seguros de vida dos EUA) cerca de 3 em cada 10 adultos norte-americanos têm um filho menor de 18 anos em casa e um pai/mãe idoso (acima dos 65 anos) necessitando de ajuda.

Em outras palavras, a proporção de jovens norte-americanos entre 18 a 29 anos que vivem com seus pais passou a ser maioria, algo que não se via desde a Grande Depressão (“efeito boomerang”).

Em julho de 2020, 52% dos jovens adultos nos EUA moravam com um ou ambos os pais, contra 47% em fevereiro do mesmo ano (fonte: Pew Research Center).

Que tal ler também: Atividades que ajudam a combater o estresse

Se identificou?

O termo “geração sanduíche” foi criado pela assistente social Dorothy A. Miller em 1981 para descrever filhos adultos de idosos que estão “imprensados” entre cuidar de seus próprios filhos e seus pais idosos.

Este grupo está sujeito a desafios e estresses únicos, mas também pode se beneficiar de vínculos fortes e multigeracionais.

A expressão “geração sanduíche” é mais conhecida nos Estados Unidos e Europa, e vem ganhando força no Brasil – influenciado pelo aumento médio de expectativa de vida no Brasil – cerca de 77 anos (IBGE – 2019), aliado à gestação mais tardia.

Além disso, as mulheres, que antes assumiam integralmente a responsabilidade pelo cuidado dos familiares, vêm adquirindo espaço no mercado de trabalho e um equilíbrio se faz necessário em toda essa rotina.

Pode te interessar: Você no controle: dicas para focar na família e na carreira

Quer saber mais sobre os desafios da geração sanduíche?

A informação é a sua melhor aliada contra a ansiedade causada por uma vida sendo parte da geração sanduíche.

Por isso, preparamos um conteúdo completíssimo explicando como essa geração funciona e quais são os mecanismos de defesa para garantir uma vida mais saudável para todos.


Clique aqui e leia! Temos certeza que este conteúdo poderá trazer alívio para o seu dia a dia. 

Categorias
Cuidados com idosos Geração Sanduíche

Entenda como a estafa mental está associada à vida dos filhos

O que é estafa mental? Como ela está associada à vida dos filhos de pais idosos?

Sensação de cansaço, irritação, falta de apetite, incapacidade de concentração, dores de cabeça, dores musculares, ombros rígidos e postura incorreta. São todos sintomas da estafa mental. 

Hoje nós vamos conversar sobre ela e como este problema está associado à vida de muitas pessoas, inclusive filhos de pais idosos.

Se você sente, ou conhece alguém que sente, qualquer um dos sintomas do primeiro parágrafo, este artigo lhe trará informações úteis para que você busque alívio. Tem mais, também vamos ensinar como evitar a estafa mental.

Fique confortável e aproveite a leitura. 

Leia também: As melhores práticas para garantir um envelhecimento saudável

O que é estafa mental?

Trata-se de um estágio já avançado do cansaço mental. É uma exaustão intensa que gera inúmeros sintomas pelo corpo. 

Normalmente, a estafa mental é descrita como a sensação de estar com a mente cheia. E pode vir acompanhada de elementos como: dores, falta de ar, irritação excessiva, falta de energia para lidar com problemas do trabalho, comportamento agressivo com pessoas próximas, até mesmo náuseas são comuns. 

Ela é recorrente em mulheres, pois existe uma pressão maior da sociedade para que as mães cuidem do lar e do trabalho ao mesmo tempo. Contudo, praticamente todas as pessoas estão sujeitas e podem sofrer essa estafa mental.

A estafa mental também se fez presente na vida dos filhos de pais idosos. Pois estes devem cuidar de várias questões simultaneamente:

  • Cuidar da própria vida profissional
  • Cuidar da família e dos filhos 
  • Cuidar dos pais idosos que  já necessitam de atenção
  • Cuidar da própria vida afetiva e social

Resumindo: a estafa mental é uma reação ao cérebro sobrecarregado de preocupações (reais ou imaginárias), o que acaba desencadeando outros sintomas mais intensos e desconfortáveis.

Quais são os sintomas da estafa mental?

Os principais sintomas da estafa mental estão ligados aos hábitos das pessoas cansadas. Funcionam como uma espécie de amplificador para os problemas subjacentes ou hábitos negativos.

Por exemplo, uma pessoa que esteja sofrendo de estafa mental pode apresentar alguns sintomas, como: 

  • fumar em excesso
  • irritação
  • dificuldade para dormir
  • dificuldade de concentração
  • dores musculares
  • alimentação desregulada
  • choros frequentes
  • entre outros

Contudo, há casos onde a estafa mental também esteja diretamente relacionada com comportamentos perigosos, como:

  • direção imprudente
  • esquecimentos graves – como esquecer de dar um remédio importante ao pai idoso
  • comportamento violento
  • abuso de álcool e substâncias psicotrópicas
  • agressões verbais frequentes
  • agressões físicas
  • violência (incluindo verbal) contra idosos 

Repare que a estafa mental desregula o comportamento habitual. Fazendo com que a pessoa tenha os sentimentos multiplicados. Sejam eles violentos ou deprimidos.

Entretanto, ela também pode ser a força primária para o desenvolvimento de um novo hábito negativo. Há casos clínicos atestados onde a estafa mental iniciou um vício em jogos, ou em substâncias químicas, por exemplo.

Como a estafa mental influencia a vida dos filhos de pais idosos?

Primeiro, devemos reforçar que ninguém está livre de sofrer um quadro de estafa mental. Por se tratar de uma questão que está ligada à carga mental de cada pessoa, ela pode ser encontrada em todos os extratos sociais e em todas as idades.

Então, não existe alguém que possa se dizer “forte o bastante” para não passar pelo problema. 

Dito isso, a estafa mental na vida dos filhos de pais idosos surge quando a pessoa não tem meios de descarregar suas energias. Ou sente que lida com muitas obrigações ao mesmo tempo.

Então, essa estafa mental na vida de filhos de pais idosos gera situações, como:

  • Falta de tempo para cuidar da vida pessoal
  • Sem energia para cuidar da vida afetiva do casal 
  • Falta de concentração para crescer na vida profissional
  • Falta de paciência para lidar com os pais idosos
  • Falta de tempo / energia para cuidar da própria saúde

Basta imaginar que esse filho se sente “prensado” entre cuidar da própria casa, e garantir o conforto e a segurança dos pais. Tem mais, o idoso pode ter um dia a dia dependente, necessitando de ajuda nos afazeres domésticos ou mesmo para tomar decisões.

Pior ainda, filhos de pais doentes crônicos ou doenças cerebrais severas (como é o caso do Alzheimer) podem sofrer de estafa mental e descontar a raiva (mesmo que inconscientemente) nos pais. Usando linguagem e/ou comportamento rude. O que traz um problema maior para toda a família. 

É por isso que soluções como o Alzheimer Care  são tão importantes para garantir que a qualidade de vida da família melhore como um todo. Afinal de contas, nenhum filho precisa ser o super-herói. 

O que fazer para reverter um quadro de estafa mental?

A melhor maneira de reverter um quadro de estafa mental é diminuir a carga de preocupações da pessoa afetada. Normalmente, isso é feito estipulando-se um acordo entre todos os membros do círculo familiar.

Ou seja, existe uma conversa onde todos concordam com o quadro de estafa mental e se comprometem a dividir o peso das preocupações. De modo que a carga não fique tão pesada para apenas um indivíduo. 

Tem mais, filhos de pais idosos também podem contar com a ajuda de profissionais no cuidado com os pais.


Esse ato faz com que boa parte das preocupações seja tirada dos ombros do filho. O que diminui os principais sintomas da estafa mental.

Se fôssemos resumir em uma palavra, o que uma pessoa que sofre de estafa mental precisa é de organização. 

Com a rotina organizada e os cuidados sendo divididos entre ele e os profissionais certos, a estafa mental pode desaparecer em poucas semanas. 

Leia em seguida: Conheça a relação entre atividades físicas e a memória na vida dos idosos

Como prevenir a estafa mental? 

Por ser um quadro muito particular, a sua prevenção pode ser feita de inúmeras maneiras. 

Entretanto, segundo os órgãos de saúde e os conselhos psicológicos de diversos países, as melhores atividades para evitar uma estafa mental, são:

  • praticar esportes regularmente
  • manter uma vida social ativa
  • manter uma vida afetiva ativa
  • engajar-se em hobbies e atividades prazerosas
  • ter um tempo para refletir sobre a vida e desacelerar
  • praticar a meditação (o mindfulness)
  • ter uma alimentação saudável
  • conversar regularmente sobre todas as obrigações da casa e dividir as tarefas igualitariamente
  • frequentar um psicólogo com regularidade

Filhos de pais idosos devem pensar: “mas de onde virá o tempo para que eu trate de todas essas coisas?”. Pois é por essa razão que escrevemos este artigo.

A Senior Concierge tem um serviço perfeito para afastar a estafa mental na vida dos filhos de pais idosos. É o Senior Interativo. Fantástico para quem deseja investir em uma vida saudável, ativa, com autonomia e segurança. 

Este serviço garante que o idoso seja bem cuidado e tenha uma vida ativa, plena, autônoma e confortável. O que traz segurança para os filhos e também tempo para cuidar da própria saúde.

Você não precisa fazer tudo por conta própria. Estamos aqui para te ajudar. Acesse o site e saiba mais!

Agradecemos a leitura e até a próxima.